Contemplado com a Newton Advanced Fellowship pela British Academy, Leandro Valiati, do Núcleo de Estudos em Economia Criativa e da Cultura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), passará dois anos na People’s Palace Projects/Queen Mary University, de Londres, desenvolvendo um estudo sobre a política britânica para indústrias criativas e uma análise comparativa da política setorial adotada no Brasil. De setembro de 2018 a setembro de 2020, trabalhará juntamente com Paul Heritage.

Nos últimos anos, fortes evidências demonstram a influência do modelo britânico nas medidas adotadas no Brasil. No entanto, apesar do considerável investimento entre Brasil e Reino Unido na facilitação da transferência de conhecimento na área da economia criativa, pouca atenção tem sido dada a como as indústrias culturais (de ambos os países) abordam questões sociais urgentes, como a criação de arcabouços para a distribuição equitativa de renda, de forma a reverter a exclusão étnica e de gênero, estimular o desenvolvimento socioeconômico e gerar benefícios de curto e longo prazo para a saúde e o bem-estar.

Embora o Brasil tenha ampla experiência em iniciativas culturais em ambientes urbanos frágeis (favelas) com vistas a preservar e sustentar vidas, essa questão não foi adequadamente conectada, na discussão da política, às formas como os governos municipais, estaduais e federal implementaram os modelos britânicos de economia criativa. O Reino Unido demonstra que o conhecimento acerca das Indústrias Criativas precisa ser gestado por uma gama de disciplinas acadêmicas como artes, humanidades e ciências sociais, assim como profissionais das artes, instituições culturais, agências públicas e fundações de apoio.

Esta pesquisa terá como foco o aprendizado mútuo e compartilhado entre o Reino Unido e o Brasil, com um olhar para além da replicação unilateral de modelos conhecidos, de formar a buscar novos entendimentos sobre políticas e práticas da indústria criativa que ofereçam desenvolvimento econômico e social em comunidades frágeis no Reino Unido e no Brasil.