A People’s Palace Projects firmou uma consultoria artística e parceria para o Festival do Brasil promovido pelo The Horniman Museum and Gardens. O festival celebrou a riqueza cultural do país através de uma série de eventos e exposições abertos ao público entre os meses de junho e setembro de 2016, com uma participação estimada em 32 mil pessoas.

Além de auxiliar na curadoria e consultoria da programação geral, a PPP foi responsável por produzir 4 residências e projetos artísticos para o Festival:

  • Favela: joy and pain in the city (de 23 de abril a 18 de setembro de 2016): Exposição gratuita apresentando uma série de fotos que revelam o cotidiano de uma das maiores favelas do Rio de Janeiro, a Maré. As fotos foram registradas por três jovens fotógrafos moradores da Maré: Bira Carvalho, Elisângela Leite  e AF Rodrigues O trabalho fotográfico de cada um deles captura a complexidade da vida urban no Brasil” a alegria das crianças jogando futebol ou andando de skate pelas ruas das favelas, a presença da polícia e exército e a cor do carnaval carioca, que se desenham sob a paisagem da cidade maravilhosa. Os três fotógrafos são reconhecidos como excelentes representantes da fotografia brasileira contemporânea, e seu trabalho é apresentado pelo Observatório de Favelas, ONG com sede na Maré.

   

  • Projeto Morrinho (de 3 de julho a 4 de setembro de 2016): Morrinho e uma iniciativa social e cultural que nasceu na favela do Pereirão, no biro carioca de Laranjeiras, onde jovens moradores constroem uma intrincada reprodução da favela através da montagem e pintura em tijolos. Dentro do Festival do Brasil, os artistas e idealizadores do projeto Morrinho, Raniere Dias e Cirlan Souza de Oliveira criaram um modelo espacial para os jardins do Horninam , construído em parceria com grupos de bairros próximos ao museu: Barry House, Carshalton College, Horniman Youth Panel, Day Services at PLUS e Rewrite Creative ESOL.

   

  • Residência Artística – Robson Rozza and Saulo Eduardo: os dois artistas e performers vieram ao Horniman para apresentar uma produção desenvolvida com a temática de gênero e sexualidade, intitulada Entre X & Y, apresentada no evento noturno Queer Late, em maio de 2016. Robson e Saulo ainda participaram da criação colaborativa de uma instalação carnavalesca junto com os artistas  Charles Beauchamp e Julieta Rubio, da organização inglesa Mandinga Arts. A instalação, que representa o céu e o inferno, o bem e o mal que existe dentro de cada ser humano.

 

  • Artista Urbano: Derlon Almeida: Derlon foi convidado juntamente com outros três artistas urbanos brasileiros para fazer uma ocupação artística no museu e arredores do bairro de Forest Hill, pintando murais de street art, e até objetos como um piano. Esta programação foi realizada em parceria com a organização Braziliarty e Forest Hill Assembly.