A People’s Palace Projects, em parceria com o SESC São Paulo e o apoio do British Council Brazil e seu programa  TRANSFORM,  promoveram o seminário UTOPIA – 500 years em abril de 2016. Acadêmicos, artistas e intelectuais se reuniram para celebrar o livro icônico de Thomas More, escrito há cinco séculos, e debater sua relevância na sociedade contemporânea e atual cenário político e social.

O evento foi sediado no Sesc Vila Mariana e trouxe especialistas do Reino Unido e Brasil para abordar o tema, entre eles Gregory Claeys, Jerry Brotton, Joad Raymond, Paul Heritage, Adauto Novaes, Bia Lessa, Danilo Cymrot, Eduardo Suplicy, Edson Passetti, Flora Sussekind, Gersem Baniwa, Lygia da Veiga Pereira, Marcus Faustini, Mércio Pereira Gomes, Muniz Sodré, Orlando Zaccone, Renato Sztutman e Ronaldo Lemos.

Os dados:

  • 2 dias de seminário
  • 18 palestrantes, entre acadêmicos, artistas e intelectuais
  • Mais de 250 pessoas atenderam ao evento
  • 9 universidades envolvidas, entre elas Queen Mary University of London, University of Holloway, UFRJ, Universidade Fluminense, USP, PUC-SP, Universidade Federal da Bahia, Universidade Federal da Amazônia

Programação

  • dia 1 – 26/4

10h às 11h – Abertura
Sesc São Paulo
People’s Palace Projects
British Council

11h às 12h30 – Conferência de Abertura
A Utopia como Prática Transformadora da Realidade
Com Gregory Claeys (ING)

12h30 às 14h – Almoço

14h às 15h30 –  Mesa 1 | O Presente e o Futuro da Utopia de Thomas More: Panorama histórico do momento de publicação da obra, quem foram seus leitores, recepção da obra e suas reverberações ao longo dos séculos.
Com Jerry Brotton (ING), Mércio Pereira Gomes e mediação de Flora Sussekind

15h30 às 16h – Intervalo

16h às 17h30 – Mesa 2 | Poder Punitivo e Distopias
Ideias radicais sobre policiamento, presídios e segurança pública (pelo viés teórico e pragmático).
Com Edson Passetti, Orlando Zaccone e mediação de Danilo Cymrot

  • dia 2 – 27/4

9h30 às 11h30 – Mesa 3 | Utopia de Lugar Nenhum: Que Lugar é Esse que Ainda Não é
A cidade utópica e as economias: sociedades em transformação, experiências utópicas, cidades-modelos ou imaginárias; mundos invertidos, modelos igualitários e sociedades; trabalho e apropriação coletiva da produção.
Com Eduardo Suplicy, Ronaldo Lemos, Lygia da Veiga Pereira e mediação de Adauto Novais

11h30 às 13h – Mesa 4 | Pensamento Ocidental e Cosmologias Ameríndias
A importância de se lançar o olhar para outras formas de existência (simbólicas e políticas) para além da predominância ocidental como possibilidade de outra organização social; ocidentalização do novo mundo.
Com Renato Sztutman, Gersem Baniwa e mediação de Paul Heritage (ING)

13h às 14h30 – Almoço

14h30 às 16h30 – Mesa 5 | A Dimensão Estética da Utopia
A importância da Arte ou a da Estética como criação de novas realidades, a utopia como pensamento estético, a geometrização do espaço, estratégias discursivas, a arte renascentista na representação da utopia.
Com Muniz Sodré, Joad Raymond, Marcus Faustini e mediação de Bia Lessa.